VIDA NOVA: É Possível Combinar – Limites, Liberdade e Amor?

Por Pr. Edvaldo Araújo


Muita gente quer ficar livre de limites, de compromissos, de deveres. Buscam liberdade de fazerem o que desejam no momento em que decidem. E você? Também procura uma liberdade assim, sem compromisso? Pois eu vou lhe dizer uma coisa: Quem consegue esse tipo de liberdade está livre de todos, mas todos também estão livres dele. Na verdade está sozinho no mundo. Este é o solitário!

Quem ama, sente-se livre para fazer tudo o que pode e sabe para demonstrar seu amor. O problema é que o amor que experimentamos normalmente está contaminado pelo medo, pela culpa, vergonha e incredulidade. Então esse amor contaminado se transforma em um relacionamento escravizador. Essa escravidão destrói a saúde, os sonhos e a comunhão com o ser amado e com Deus.

E a verdadeira liberdade, como fica, como é? A base da liberdade perfeita está em você submeter-se à Deus pelo amor, não pela dor. Por quê? Porque a dor produz medo. E quem teme não ama com liberdade:

No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor. 1 João 4:18

À medida que o amor de Deus preenche o coração humano, cresce uma liberdade sem medo. Uma liberdade capaz de realizar o que é necessário. O amor é a base desse limite e não o medo. Enquanto a liberdade for usada para se fazer apenas o que se quer, o medo sempre estará presente. Medo das consequências, vergonha, frustração, medo de perder. Agora quando você é movido pelo amor, com certeza usará a liberdade para fazer o que é justo, lícito e bom (Romanos 6:19-23).

No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor lança fora todo o medo.