O músico e seu caráter

1 Samuel 16:14-23 – Davi tange sua harpa perante Saul

Antes de Davi passar por essa experiência, ele foi ungido por Samuel  por ordem de Deus que disse: … Enche o teu vaso de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei (1 Sm 16:1-13).

Quando Samuel chegou a casa de Jessé viu um de seus filhos e pelas suas características muito indicadas para um rei, Samuel pensou ser Eliabe a quem deveria ungir. Samuel olhou para sua aparência física. Mas, Deus o advertiu no versículo 7: “Não atentes para a altura de sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração“.

Deus está preocupado com nossos sentimentos e nossos desejos porque A VIDA DE UM HOMEM IRÁ REFLETIR O SEU CORAÇÃO. Em Mateus 12:34 lemos: Como podeis falar coisas boas, sendo maus? Por que a boca fala do que está cheio o coração.

Vejamos 10 pontos relevantes que determinarão a maneira como seremos vistos. Saibam que esses pontos não serão regras, mas serão condutores para uma vida que Deus espera de nós:

1 – Deus não está preocupado com nossa aparência. Ele não olha o que o homem olha. DEUS NOS JULGA POR NOSSA FÉ E NOSSO CARÁTER.

Davi não só tocava como criou vários instrumentos musicais, mas não procurava estar no meio das possibilidades humanas, não se valia de sua beleza nem deixava de trabalhar porque aguardava o “mais de Deus”.

– Davi não entendia que o seu trabalho era pequeno diante daquilo que Deus faria em sua vida;

– Deus viu Davi onde ninguém viu.

Quando o espírito mau se apoderou de Saul, um moço indicou um filho de Jessé. Ele falou de Davi. Irmãos, se Davi não tocasse bem, ele não seria indicado. Portanto, se você é um levita, busque fazer bem feito.

Davi tinha algumas características que precisamos adquirir:

– Tocar bem

– Ser animoso (ter ânimo, coragem)

– Valente

– Homem de guerra

– Sisudo em palavras (prudente)

– De gentil presença

O que na verdade quero destacar na vida de Davi é que antes dele ser um grande líder, ele foi um grande adorador. Davi pecou como qualquer outro ser humano, mas se tornou “homem segundo o coração de Deus” porque reconhecia seus erros e se arrependia.

Quando você foi indicado por seu pastor ou qualquer outra pessoa como alguém que tocando ou cantando, algo novo aconteceria na vida de um necessitado de cura ou de salvação? Davi representou alguém assim por causa de sua vida, por aquilo que Deus via em seu coração. Davi foi excepcional em sua habilidade musical e era uma referência em sua reputação.

Como as pessoas ou a igreja olha pra você quando não está tocando ou cantando? Como você é visto sem seu instrumento ou sem um microfone? Você tem sido referência de que? Quantos bons tocadores e cantores nós temos em nosso meio? Quanto talento! Porém…

2- DEUS NÃO QUER SUA MÚSICA, ELE QUER SUA ADORAÇÃO.

Pra isso você precisa se preocupar com sua vida, sua conduta e com seu caráter. Ele espera que você seja “exemplo dos fiéis… na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza” (1 Tm 4:12). Então, quem é você sem sua ” harpa”?

Nós que estamos diante do povo de Deus, somos observados o tempo todo. Como disse o moço; “… tenho visto o filho de Jessé“.

3 – O QUE É DITO A NOSSO RESPEITO AFETA A ACEITAÇÃO DA NOSSA PESSOA E INTERFERE NO RESULTADO DO NOSSO TRABALHO.

Queridos, carisma é diferente de caráter! Muitas pessoas têm um carisma impressionante. Somos atraídos por elas e muitas vezes enganados pela maneira que se apresentam.

Davi  era uma pessoa disposta e disponível. Atendia a tudo. Assim são muitos músicos, sendo que alguns deles não têm vida em Deus.  Por saberem tocar bem e estarem sempre à disposição, os pastores lançam mão sem conhecerem seu caráter. Com isso, o louvor fica comprometido.

Esse tipo de músico sobe no altar, são marrentos, envolvem a igreja e quando descem recebem tapinhas nas costas e ouvem: “Você é demais!“; “Olha, fulano até que é legal, mas você…“; “Cara, a galera se amarrou nas firulas que você fez!“. Mas, é claro que essa disposição dura pouco. Porque o que vemos na maioria das igrejas, são músicos que tornando-se úteis para o trabalho, tornam-se também dificultadores do bom andamento dele.

Se os músicos não forem confrontados, a igreja se impressionará com seu carisma e sua performance, mas não teremos músicos íntegros e retos.

4 – PRECISAMOS DE LÍDERES QUE ENXERGUEM COM OS OLHOS DE DEUS, que tenha autoridade nEle e unção pra cuidar dessas vidas.

Depois de cada execução ou de cada ministração, esses músicos escutam os aplausos da platéia, manifestação do povo em adoração a Deus, mas que é recebida para exaltação do homem. Davi era fiel a Deus mesmo sem platéia. Davi adorava a Deus sem que ninguém o visse.

Como é sua vida diária de busca e entrega a Deus?

Estamos muitas vezes tão preocupados com o “serviço ao Senhor”, passamos horas na igreja preparando tudo e não O buscamos e nem entregamos a Ele nosso culto pessoal.

5 – O QUE VAI ACONTECER NO “PALCO” SERÁ O RESULTADO DAQUILO QUE SOU FORA DELE.

Muitas vezes olhamos o retorno positivo da igreja ao que estamos fazendo e tomamos aquilo pra nós. Deus é tão misericordioso que Ele não deixa de abençoar seus filhos, de salvar vidas porque aquele que está lá na frente não é digno do que faz. Ele pode não retirar você de imediato. Talvez ele deixe você durante anos fazendo o que faz e vivendo de maneira desagradável a Ele, mas, não se iluda, Ele vai agir.

Davi cresceu diante do povo de Israel, mas continuou fiel a Deus.

6 – PRECISAMOS TROCAR NOSSA VIDA DE RELIGIOSIDADE POR UMA VIDA CHEIA DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS.

Precisamos nos encher do Espírito de Deus pra que Ele mude nossos pensamentos, motivações e atitudes, pois assim teremos um coração purificado.

É urgente a necessidade de organizar tudo porque Aquele que deve ser adorado está sempre conosco. Não podemos pedir licença pra Ele enquanto vamos realizar coisas que O desagradam. Se Ele sair de você, quem vai dominar sua vida?

7 – SOMOS PRIVILEGIADOS PORQUE O REI DOS REIS HABITA EM NÓS. SOMOS SUA CASA, SUA HABITAÇÃO.

Falando sobre isso, me lembro do fato quando Jesus vai à casa de Marta por causa da morte de Lázaro. Naquele momento em que Jesus esteve ali diante delas, Marta, também uma adoradora, mulher desejosa de fazer o melhor pra Jesus, se perdeu nos afazeres. Marta não tinha a casa preparada para recebê-Lo e se atrapalhou, enquanto Maria se derramou na presença dEle.

Muitos têm perdido a oportunidade de viver uma vida de adoração porque suas vidas estão desorganizadas.

8 – PRECISAMOS LIMPAR TUDO “ANTES QUE ELE CHEGUE”.

Queridos, façam isso agora! Mas, não joguem a sujeira pra debaixo do tapete. Davi cometeu pecados que hoje diríamos que foram pecados absurdos. Se é que podemos falar assim. Porém, Davi confessava. Quer dizer, nada ficava escondido.

Então, procure “apresentar-te a Deus aprovado como obreiro que não tem do que se envergonhar…” . Isso está em 2 Timóteo 2:15. Deus levantou Davi porque ele foi “varão conforme o coração de Deus, que cumpriu toda a Sua vontade”.

9 – NÃO DEIXE QUE SEU SERVIÇO SE TRANSFORME EM ALGO QUE VISE O SEU PRÓPRIO INTERESSE.

Se for dessa maneira, as coisas serão realizadas do nosso jeito. Precisamos lembrar que o que somos, somos por Deus. Saul foi levantado por Deus e retirado por Ele. No início, Saul não procurou glória pessoal. Mas, sua autoconfiança aumentou e diminuiu sua confiança no Senhor. Ele desobedeceu porque não cumpriu a vontade de Deus e teve seu coração endurecido. Ele passou a fazer o que achava que deveria fazer.

10 – SE VOCÊ NÃO FOR O QUE DEUS ESPERA , ELE O RETIRARÁ DO LUGAR QUE VOCÊ PENSA QUE É SEU.

Se a obra de Deus não for feita da maneira dEle, que propósito haverá naquilo que está sendo realizado? Deus quer nos usar como instrumentos afinados em suas mãos

Por Paula T. Santos

Fonte: http://www.fazchover.com.br

Levante-se, uma e outra vez, até que Leões se tornem Cordeiros

Não me equivoquei, é verdade que na última aventura do arqueiro épico de Sherwood, interpretada por Russel Crowe, aparece uma frase antológica:

“Ergue-te e ergue-te novamente, até que cordeiros se tornem leões”.

É uma frase motivacional que cumpre o seu objetivo, impulsionar tímidos e frágeis a converterem-se em guerreiros dispostos a entregar a vida por aquilo que acreditam ser justo.

Eu proponho a frase em seu significado inverso, inspirado nada mais que nas escolhas de vida que tomou outro revolucionário, muito diferente de Robin Hood, e abalou os alicerces de “status quo” de sua época através de suas escolhas tão desconcertantes.

Jesus de Nazaré, o rabino Galileu.

Com uma visão panorâmica, basta dizer que no imaginário coletivo de seus contemporâneos, a esperada vinda do Messias estava rodeada de uma expectativa de guerra.

Mas, Jesus decidiu desde o início desistir de ser um Messias milagreiro, um líder ao estilo dos zelotes ou Macabeus.

O rosto de Deus que Jesus revelou abria as portas de amor e misericórdia a toda essa massa empobrecida, de gente cujas vidas se mantinham longe da salvação pela visão da liderança judaica de seu tempo.

O Reino de Deus havia chegado, libertando os doentes excluídos do culto no Santuário.

Chega livrando os possessos, determinando uma vitória decisiva sobre as forças das trevas.

Chega perdoando os pecadores, mais não através de sacrifícios e abluções.

Chega abrindo as portas do Reino a todas as pessoas que vivem na probreza extrema, que por sua condição, estão impossibilitados de participar diretamente dos sacrifícios rituais.

Acima de tudo, Jesus de Nazaré escolheu por mostrar em suas ações o que pode ser encontrado no íntimo de Deus, o Amor, traduzido em uma vida entregue a Humildade e ao Serviço. Jesus recusou-se terminantemente a liderança patriarcal que havia em seu tempo.

Em sua comunidade se estabeleceu um princípio de “Servir e não ser Servido. Ser o Menor para ser o Maior”.

Sua opção foi tão radical, que Ele mesmo optou por se chamar de “O Filho do Homem”, quando havia tantos títulos messiânicos extraordinários.

Jesus escolheu a imagem de identificação com a humanidade, inspirado nas visões de Ezequiel e Daniel.

Desde o começo, a comunidade cristã levou este princípio em seu seio, uma comunidade onde líderes eram, nem infalível, nem impotente, onde a liderança se baseia na soberania nem na desigualdade de uns com os outros, e sim em uma comunidade onde todos somos irmãos (o evangelho de Mateus registra uma forte advertência de Jesus para não chamar “Pai” a ninguém. Jesus adverte sobre o perigo de que a igreja se converta em um PATRIARCADO, em uma estrutura que promova a desigualdade).

Além disso, Lucas relata a tentação que Jesus teve de tomar Os reinos com sua Glória e Poder. Haverá sido uma advertência para a igreja, de que o convite para tomar o poder político ou religioso com uma intenção dominadora é uma tentação diabólica?

Mas o que aconteceu o que não tinha que acontecer.

A igreja, em diferentes momentos da história até hoje, tem cedido à tentação do mal de deixar de ser a voz da consciência dos governos para querer transformasse na esposa do poder vigente, deixou de ser perseguida para ser perseguidora, deixou de morrer pelo que amava e começou a matar pelo que acreditava.

Me assusta, hoje, em meu contexto evangélico, como se tem promovido a imagem de uma liderança baseada em formatos totalmente contraditórios com a imagem de Jesus. Hoje os líderes entendem seu papel como “ser servidos”, “ser o maior”, “sentar-se nos primeiros bancos”, etc. Sem falar do bom negócio, que para muitos, tornou-se ser um líder cristão.

Não sou radical, não me sinto confortável em uma igreja onde se abusa ou se subestima seus pastores, considerando-os meros empregados religiosos. Falo daqueles modelos que abundam hoje.

Nos modelos atuais, não se pode discordar de seu líder sem que ele imponha seus critérios e sua autoridade com frases como “Não toque no ungido” para esconder sua insegurança. Suas palavras são infalíveis e corretas, sua autoridade é assimilada cegamente, sem discernimento.

Há pessoas que não lêem a Bíblia, sua única fonte de conhecimento de Deus é o seu líder.

Hoje, digo com tristeza, vários de nós, pastores, já não escutamos os outros, só escutamos a nós mesmos. E se há algo perigoso na vida espiritual, é terminar escudando a si mesmo. E assim seguiremos, levantando impérios em nome de Deus, mais no fundo, só serão estruturas religiosas que rendem cultos e devoção ao seu líder fundador.

Talvez a tentação do diabo continue em vigor e quantos já não temos sido seduzidos em seus laços.

“Levantemo-nos uma e outra vez, até que leões se convertam em cordeiros”

Embora pareça minha proposta, não é.

Convido você para abrir a janela em Apocalipse 5. O relato nos leva a um culto celestial. No meio do trono aparece Deus com um livro em sua mão que registra a história da humanidade.

A questão é quem desatará os selos do livro? (Ou seja, quem tomará a história da humanidade em suas mãos). E ninguém em todo o universo é digno de tão importante tarefa.

De repente, João (autor do livro) chora, porque ninguém pode tomar conta de nossa história e dar um sentido e um fim.

Nesse momento clímax, alguém lhe diz para não chorar, porque o Leão da Tribo de Judá venceu.

João procura um leão, mais na cena não aparece um leão e sim um Cordeiro que em sua lã tem as marcas de ter sido sacrificado, mas continua invicto sobre a morte. Está falando de Jesus.

Que imagem mais rica em significado!

O Leão prometido é um Cordeiro.

Um cordeiro que venceu, não através da prepotência e sim através de ser fiel até a morte.

Logo no capítulo 11, aparece uma imagem misteriosa. Duas testemunhas, que tem o poder sobre os elementos da natureza, de suas bocas saem fogo para aqueles que tentam feri-los.Em todo o tempo profetizam, sem que suas profecias falhem. Somente depois de morrerem e serem ressuscitados, as pessoas reconhecem a Deus.

Parece-me que a tese é a mesma. Não é com nossas forças, nem com nossas capacidades, só quando estamos dispostos a morrer, Deus fará o resto.

Mas, infelizmente, sei que esta reflexão e muitas outras não chegarão a provocar mudanças no presente, pois os modelos atuais são muito mais atrativos. Sempre foi atrativo para o ser humano a tendência a se referir a outros e diferenciar-se dos demais. Temos perdido o chamado para influenciar nosso mundo e só nos persegue a idéias de IMPRESSIONAR.

O que nos resta então?

Que Deus nos levante com seu Espírito, que se levantem os que seguem ao Cordeiro, que se levantem uma e outra vez, para que toda a arrogância e desejos de poder cedam a oportunidade de ser verdadeiros facilitadores do Reino dos Céus.

Levante-se, uma vez e outra, até que os Leões se convertam em Cordeiros.

Autor: Ulises Oyarzun

 

 

Cristão 2.0

“Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa; acabou-se o que era velho, e já chegou o que é novo.” 2 Coríntios 5.17

Você certamente já entrou em alguma página daweb e viu comentários de pessoas “cristãs” em que estas ofendem, xingam seja o autor do post, ou algum outro participante da discussão. Bem, se você não viu, eu já vi.

Certamente, você também já deve ter ouvido muitas vezes na sua igreja sobre este mesmo texto, sobre ser uma nova pessoa (algumas versões trazem nova criatura), sobre um novo começo.

O que muitas pessoas não entendem, é que este passo de ser uma nova pessoa precisa se estender também para a web. Essa geração de cristãos, mais conectada ao mundo virtual, conseguem informações muito mais rápido e deveriam dar exemplo de um bom caráter cristão, e muitas vezes não é isso que vemos.

Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa

União com Cristo implica em mudança de atitude. A sua mudança de atitude não deve ser apenas fora da web, mais também em toda ela. Requer muito mais esforço, pois tudo aquilo que você digita diz que tipo de cristão você é. E tudo aquilo que você digita, as pessoas acabam pegando para generalizar como “OS EVANGÉLICOS SÃO ISSO OU AQUILO” “FAZEM ISSO E BLÁ-BLÁ-BLÁ”.

Então parceiro, seja uma nova criatura em um mundo digital. Sua atitude e seu pensamento através das redes sociais vão dizer muito mais sobre o Cristianismo do que apenas espalhando suas palavras tipo “EU TE AMO JESUS” e escrevendo outras tolices depois.

Pense nisso!