O Preço do Almoço

Preciso saber que “todo prazer tem seu preço”.

Prazer é dinheiro investido.

Prazer é tempo gasto.

Prazer pode custar menos saúde.

A conclusão não é que devamos renunciar ao prazer. Não: a conclusão é que sejamos maduros suficientemente para saber que há um preço a ser pago pela alegria.

Vale a pena o prazer se custar menos que o seu preço.

Exaurimos os recursos naturais, mas não queremos ser cobrados.

Desobedecemos a uma lei, do sistema legal ou do sistema da vida, mas queremos que o seu efeito seja suspenso no NOSSO caso.

Por isto, eu gosto de um trecho da Bíblia que diz:

“Siga por onde seu coração mandar, até onde a sua vista alcançar; mas saiba que por todas essas coisas Deus o trará a julgamento” (Eclesiastes 11.9)

Pode soar ameaçador, mas é apenas um retrato da vida como ela é.

* Texto do Pr. Henrique Neto (Pastor da Igreja Batista Peniel em Gurupi-TO, publicado aqui)

Samuel Barbosa on EmailSamuel Barbosa on FacebookSamuel Barbosa on GithubSamuel Barbosa on GoogleSamuel Barbosa on Twitter
Samuel Barbosa
É servidor público na Rede Federal de Educação, Técnico em Informática e graduando no curso de superior de tecnologia em Sistemas para Internet, amante de guitarras e software livre.