Skip to content

Aprendendo redes com Netkit

Você precisa aprender sobre configuração de redes de computadores no linux, não tem computadores pra montar um laboratório e não quer utilizar o Cisco Packet Tracer? Veja agora como o Netkit pode te ajudar a avançar nos estudos.

O Netkit é um ambiente para a criação e realização de experimentos em rede com baixo custo e com pouco esforço. Ele permite criar” vários dispositivos de rede virtual (roteadores, switches, computadores, etc.) que podem ser facilmente interligados, a fim de formar uma rede em um único PC. Equipamentos de rede virtual, mas que possuem muitas das características dos reais, incluindo a interface de configuração.

Instalação do NetKit

Serão necessários os arquivos:

wget http://wiki.netkit.org/download/netkit/netkit-2.8.tar.bz2
wget http://wiki.netkit.org/download/netkit-filesystem/netkit-filesystem-i386-F5.2.tar.bz2
wget http://wiki.netkit.org/download/netkit-kernel/netkit-kernel-i386-K2.8.tar.bz2

Extraia os arquivos utilizando o comando tar -xjSf:

tar -xjSf netkit-2.8.tar.bz2
tar -xjSf netkit-filesystem-i386-F5.2.tar.bz2
tar -xjSf netkit-kernel-i386-K2.8.tar.bz2

Após a extração, copie a pasta netkit para a home do seu usuário e acesse-a:

mv netkit ~
cd ~/netkit

Agora, precisamos exportar as variáveis para o .bash (ou  .profile se você estiver usando o Mint)

export NETKIT_HOME=~/netkit
export MANPATH=:$NETKIT_HOME/man
export PATH=$NETKIT_HOME/bin:$PATH

Esse processo é importante pois diz ao sistema operacional onde estão localizados os arquivos do netkit (executáveis, documentação e pasta base).

Cheque a instalação:

./check_configuration.sh

Se a arquitetura do seu computador for x64_86, você dever problemas aqui, então siga os passos abaixo para habilitar a execução de executáveis 32-bit.

No Ubuntu e derivados:

sudo apt-get update
sudo apt-get install ia32-libs
sudo apt-get install libc6-i386

No Arch Linux e derivados

Acesse o arquivo /etc/pacman.conf, e retire o comentário das linhas referentes ao [multilib], deixando-o assim:

[multilib]
Include = /etc/pacman.d/mirrorlist

Após esse processo, atualize os pacotes com:

sudo pacman -Syu

Feita a atualização, execute o check_configuration.sh novamente. Deve estar tudo ok agora.

Brincando com o Netkit

Ambiente com uma máquina virtual

vstart <nome da máquina> --<interface>=A

Se precisar que máquina virtual tenha comunicação com o pc real e acesse a internet, utilize:

vstart <nome da maquina> --<interface>=tap,<ip-pc-fisico>,<ip-pc-virtual>

Por exemplo: vstart pc1 eth0=tap,10.10.1.1,10.10.1.2.

Ambiente com várias máquinas virtuais

Podemos deixar as máquinas virtuais pré-configuradas para, ao subir, já ter todas as configurações definidas. Isso ajuda muito quando necessário utilizar uma rede virtual  para testes.

Para configurar um laboratório virtual, vamos precisar da seguinte estrutura:

Criar uma pasta para armazenar os arquivos, por exemplo:

mkdir /home/<usuario>/labrede

Criar um diretório para cada máquina virtual a ser utilizada dentro do diretório criado anteriomente:

cd labrede
mkdir gw1 pc1 pc2 pc3 pc4 …..

Ainda dentro do /labrede, criar os arquivos:

touch lab.conf
touch gw1.startup pc1.startup pc2.startup pc3.startup pc4.startup

lab.conf

Este arquivo deverá conter as informações sobre quantas placas de rede a máquina virtual conterá:

###Configuração para varias maquinas virtuais
LAB_DESCRIPTION="Laboratorio de testes - Samuel Barbosa"
LAB_VERSION='1.0'
LAB_AUTHOR="Samuel Barbosa"
LAB_EMAIL="contato@smkbarbosa.xyz"
LAB_WEB="smkbarbosa.xyz"

gw[0]=tap,192.168.20.1,192.168.20.2
gw[1]="LinkLan"
pc1[0]= "LinkLanGw"
pc2[0]="LinkLanGw"
pc3[0]="LinkLanGw"
pc4[0]="LinkLanGw"

No exemplo acima, tenho uma máquina que servirá como gateway chamada gw1, configurei duas placas de rede, observe que a sequência das placas sempre inicia com 0. Já deixei configurado também a conexão com o pc real cujo os ips são: 192.168.20.1 para a máquina física e 192.168.20.2 para o gateway.

.startup

Nos arquivos .startup, serão colocadas as configurações básicas para inicialização da máquina virtual, no caso, as configurações de rede. Para os arquivos referentes às máquinas virtuais (pc1, pc2, pc3, pc4) o arquivo .startup contém:

#Configura rede
ifconfig eth0 <ip do pc>
route add default gw <ip do gateway>

Para o arquivo referente ao gateway, o arquivo contém:

#Configura rede
ifconfig eth1 <ip do gateway na mesma faixa de rede dos pcs>
route add default gw <ip definido para a maquina fisica>
#Compartilha conexão no firewall
iptables -t nat -A POSTROUTING -o eth0 -j MASQUERADE

Agora que você já tem os arquivos de configuração prontos, inicie o laboratório (lembre-se de estar dentro da pasta labrede ou a que você tenha criado):

$ lstart

SSH

Para acessar via ssh, é necessário definir a senha de root, porém, se você já quiser ir aprendendo sobre segurança no acesso, o recomendado é criar um usuário para acessar via ssh:

Criar um usuário no pc virtual que se quer acessar;

# useradd aluno
# passwd aluno

Colocar o serviço do ssh para rodar:

/usr/sbin/sshd

É recomendado alterar a senha de root também:

passwd root

Agora você já pode testar a conexão com o comando ssh: ssh aluno@ip

Com isso, você já pode começar a montar o seu ambiente de estudo e testar as ínumeras possibilidades de gerenciamento de rede pelo linux.

Caso surja alguma dúvida com relação aos comandos, sugiro dar uma olhada no manual através do comando:

man vstart
man lstart

Boa sorte o/

Arquivos .conf e .startup

Fonte

Projeto NetKit

 

Samuel Barbosa on EmailSamuel Barbosa on FacebookSamuel Barbosa on GithubSamuel Barbosa on GoogleSamuel Barbosa on Twitter
Samuel Barbosa
É servidor público na Rede Federal de Educação, Técnico em Informática e graduando no curso de superior de tecnologia em Sistemas para Internet, amante de guitarras e software livre.
Published inDicasTecnologiaTutoriais